sexta-feira, setembro 05, 2008

Provérbios do Inferno

By:

Destruindo Mentes


Provérbios do Inferno

Willian Blake

No tempo da semeadura, aprende; na colheita, ensina; no inverno, desfruta.Conduz teu carro e teu arado por sobre os ossos dos mortos.A estrada do excesso leva ao palácio da sabedoria.
A Prudência é uma solteirona rica e feia, cortejada pela Impotência.Quem deseja, mas não age, gera a pestilência.O verme partido perdoa ao arado.Mergulha no rio quem gosta de água.O tolo não vê a mesma árvore que o sábio.Aquele, cujo rosto não se ilumina, jamais há de ser uma estrela.A Eternidade anda apaixonada pelas produções do tempo.A abelha atarefada não tem tempo para tristezas.As horas de loucura são medidas pelo relógio; mas nenhum relógio mede as de sabedoria.Os alimentos sadios não são apanhados com armadilhas ou redes.Torna do número, do peso e da medida em ano de escassez.Nenhum pássaro se eleva muito, se se eleva com as próprias asas.Um cadáver não vinga as injúrias.O ato mais sublime é colocar outro diante de ti.
Se o louco persistisse em sua loucura, acabaria se tornando sábio.A loucura é o manto da velhacaria.O manto do orgulho é a vergonha.As Prisões se constroem com as pedras da Lei, os Bordéis, com os tijolos da Religião.O orgulho do pavão é a glória de Deus.A luxúria do bode é a glória de Deus.
A fúria do leão é a sabedoria de Deus.A nudez da mulher é a obra de Deus.O exceso de tristeza ri; o excesso de alegria chora. A raposa condena a armadilha, não a si própria.Os júbilos fecundam. As tristezas geram.Que o homem use a pele do leão; a mulher a lã da ovelha.O pássaro, um ninho; a aranha, uma teia; o homem, a amizade.O sorridente tolo egoísta e melancólico tolo carrancudo serão ambos julgados sábios para que sejam flagelos.O que hoje se prova, outrora era apenas imaginado.A ratazana, o camundongo, a raposa, o coelho olham as raízes; o leão, o tigre, o cavalo, o elefante olham os frutos.A cisterna contém; a fonte derrama.
Um só pensamento preenche a imensidão.Dizes sempre o que pensa, e o homem torpe te evitará.Tudo o que se pode acreditar já é uma imagem da verdade.
A águia nunca perdeu tanto o seu tempo como quando resolveu aprender com a gralha.
A raposa provê para si, mas Deus provê para o leão.De manhã, pensa; ao meio-dia, age; no entardecer, como; de noite, dorme.Quem permitiu que dele te aproveitasses, esse te conhece.Assim como o arado vai atrás de palavras, assim Deus recompensa orações.Os tigres da ira são mais sábios que os cavalos da instrução.Da água estagnada espera veneno.Nunca se sabe o que é suficiente até que se saiba o que é mais que suficiente.Ouve a reprovação do tolo! É um elogio soberano!
Os olhos, de fogo; as narinas, de ar; a boca, de água; a barba, de terra.
O fraco na coragem é forte na esperteza.A macieira jamais pergunta à faia como crescer; nem o leão, ao cavalo, como apanhar sua presa.Ao receber, o solo grato produz abundante colheita.Se os outros não fossem tolos, nós teríamos que ser.A essência do doce prazer jamais pode ser maculada.Ao veres uma Águia, vês uma parcela da Genialidade. Levanta a cabeça!Assim como a lagarta escolhe as mais belas folhas para deitar seus ovos, assim o sacerdote lança sua maldição sobre as alegrias mais belas.Criar uma florzinha é o labor de séculos.A maldição aperta. A benção afrouxa.O melhor vinho é o mais velho; a melhor água, a mais nova.
Orações não aram! Louvores não colhem!Júbilos não riem! Tristezas não choram!A cabeça, o Sublime; o coração, o Sentimento; os genitais, a Beleza; as mãos e os pés, a Proporção.Como o ar para o pássaro ou o mar para o peixe, assim é o desprezo para o desprezível.A gralha gostaria que tudo fosse preto; a coruja, que tudo fosse branco.A Exuberância é a Beleza.Se o leão fosse aconselhado pela raposa, seria ardiloso.O Progresso constrói estradas retas; mas as estradas tortuosas, sem o Progresso, são estradas da Genialidade.Melhor matar uma criança no berço do que acalentar desejos insatisfeitos.Onde o homem não está a natureza é estéril.A verdade nunca pode ser dita de modo a ser compreendida sem ser acreditada.É suficiente! ou Basta.
Os Gigantes que deram existência sensível a este mundo, e que agora parecem viver nele em grilhões, são na verdade as causas da vida e as fontes de toda a atividade. Mas os seus grilhões são a esperteza das mentes fracas e domesticadas, que têm o poder de resistir à energia; pois, de acordo com o provérbio, o fraco na coragem é forte na esperteza.Assim, uma parcela do ser é o Prolífico; a outra, o Devorante. Ao Devorador parece que aquele que produz está em grilhões; mas não é bem assim, visto que ele apenas apreende porções da existência e confunde-as com o todo.O Prolífico, porém, deixaria de ser Prolífico, se o Devorador, como um mar, não mais recebesse o excesso de suas delícias.Alguns dirão: "Mas não é somente Deus o Prolífico?" E eu respondo: "Deus apenas age e é nos seres existentes, que são os Homens".Esses dois tipos de homens sempre existiram sobre a Terra, e devem ser inimigos. Quem tenta reconciliá-los procura destruir a existência.A Religião é uma tentativa de reconciliar os dois.Nota: Jesus Cristo não quis uni-los, mas separá-los - como na Parábola das Ovelhas e das Cabras! E ele declara: "Não vim para trazer a Paz, mas uma Espada".O Messias - ou Satã, ou Tentador - era considerado antigamente um dos Antediluvianos, que são nossas Energias.
A OPOSIÇÃO é a verdadeira Amizade.Uma Fantasia Memorável.Uma vez avistei um Demônio numa língua de fogo, que se elevou até um Anjo assentado numa nuvem. E o Demônio proferiu estas palavras:"A adoração de Deus consiste em honrar os seus dons em outros homens, segundo a genialidade de cada um, dedicando-se maior amor aos maiores homens. Os que invejam ou caluniam os grandes homens odeiam a Deus; pois não existe outro Deus".O Anjo, ao ouvir isso, tornou-se quase azul; mas, recompondo-se, ficou amarelo e, por fim, branco e rosa; e, então, sorridente, respondeu:"Idólatra! Deus não é único? E não é visível em Jesus Cristo? E não são todos os outros homens loucos, pecadores e nulidades?"Retrucou o Demônio: "Tritura um imbecil numa argamassa com trigo, e mesmo assim a sua imbecilidade não será expelida. Se Jesus Cristo é o maior dos homens, deverias dedicar-lhe o máximo amor. Ouve agora como ele sancionou a lei dos dez mandamentos:não desprezou ele o sábado, desprezando assim o Deus do sábado? não matou os que foram mortos por sua causa? não desviou a lei da mulher apanhada em adultério? não roubou o trabalho dos outros para que o sustentassem? não deu falso testemunho ao omitir sua defesa perante Pilatos? não cobiçou quando orou por seus discípulos e lhes pediu que sacudissem o pó de suas sandálias diante dos que se negavam a recebê-los? Pois eu te digo:nenhuma virtude pode existir sem a quebra desses dez mandamentos. Jesus era todo virtude e agia por impulso, não por regras".Depois que ele assim havia falado, eis que o Anjo, estendendo os braços e enlaçando a língua de fogo, foi consumido e ascendeu como Elias.
UMA só Lei para o Leão e o Touro é Opressão.


0 trocaram ideia:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Brothers do Facebook

Seguidores

Pensamento

‎"O que mata as pessoas é a ambição. E também esta tendência para a sociedade de consumo. Quando vejo publicidade na televisão, digo a mim mesmo: podem me apresentar isto anos a fio que nunca comprarei nada daquilo que mostram. Nunca desejei um belo automóvel. Nunca desejei outra coisa senão ser eu próprio. Posso caminhar na rua com as mãos nos bolsos e sinto-me um príncipe."
Albert Cossery
 

Parceiros

Baú do Hippie

Nuvem de Tags

Poesias Contracultura Biografias Música também é poesia Religião e Exoterismo Música para download Bob Dylan Livros Segredos do sistema Política Raulseixismo Letra e Clipe Francisco Jamess poetas Jack Kerouac Contos Ecologia Gente nova Crônicas Frases Notícias contos fantásticos Clipes Ebooks Mitologia Aleister Crowley Dicas de Informática Filosofia Música boa Vídeos Zen cotidiano fantástico Augusto Mota Hippies Rock Blues Hanny Saraiva Pintores e Quadros Resenha Zé Ramalho estórias humor literatura Nacional Anos 80 Maurício Baia Shows mitologia grega Arte Casa das máquinas Cultura Regional Deuses Discografias Geração Beat Letras Raul Seixas Maconha Meio Ambiente Novos Baianos Produção independente Rau Seixas Raul Seixas Velhas Virgens desabafo literatura livro the doors AC/DC Adriana Vargas Agridoce Alceu Valença Amor Amor ou Sexo Anne Rice Anya Análise de Letras Apostilas As freiras que só ouvem rock Banca do Blues Bandas Beatniks Bertold Brecht Bertolt Brecht Beto Guedes Bossa Nova Caetano Veloso Campanhas Campinas Chico Buarque Clube de Autores Conspirações Deus Hermes Escrita Automática Eventos Experimentalismo Explicações pitorecas Felipe Neto Fernando Pessoa Friedrich Nietzsche Geraldo Azevedo Geraldo Vandré Henaph História Homenagem Imprensa Jards Macalé Jim Morrison Jimi Hendrix Jornalismo Khalil Gibram Khalil Gibran Lapa Manoel F. dos Santos Mapa de Piri Reis Mensageiros do subsolo Músicas Online Novidades O Jardim das Rosas Negras O Oitavo Pecado O Profeta O amor Pablo Picasso Pecado Pedra Letícia Pensamentos Pinturas Prensa Protestos Provos Prêmios e selos Rita Lee Sagrado coração da Terra Samantha Selène d'Aquitaine Simone O. Marques Slash Sérgio Sampaio Tattoo Televisão The Doses anjo assaltos casa cinema conto-de-fadas cursos e tutoriais demônio download editora Modo fada feérico juventude literatura brasileira lua meio-demônio os sete pecados capitais sangue de demônio sangue de fada snctzo tatuagem trama vampiro vampiros
 

Templates by Profile Link Services | website template | article spinner by Blogger Templates