segunda-feira, junho 18, 2012

Pétalas inocentes: Resenha de O Jardim das Rosas Negras de Selène D'Aquitaine

O Jardim das Rosas Negras de Selène D'Aquitaine
O Jardim das Rosas Negras

O Jardim das Rosas Negras é um conto-de-fadas que nos trás de volta o melhor da infância de antigamente.


Samantha é uma jovem mestiça, filha de uma fada com um demônio que vive em um reino encantado e repleto de regras que a afligem. Essa condição incomum a coloca no centro de uma profecia maligna que prevê a destruição de seu reino feérico, fazendo dela num primeiro momento, a causa e a solução para esse evento terrível  que coloca em perigo tudo que acredita e ama. Surgem amigos para auxilia-la nessa busca à medida que segredos do passado vem à tona para confundir seu coração e sua mente,  acirrando ainda mais a batalha interior que a aflige a cada segundo desde que descobriu que seu pior inimigo pode ser ela mesma. É hora de Samantha pôr à prova tudo que aprendeu e mostrar a todos se o seu coração é de fada ou de demônio. 




O Jardim das Rosas Negras é uma obra com narrativa simples e repleta de cenas onde se representa a interação entre personagens constantemente e seus sentimentos, na qual a escritora Selène D'Aquitaine bem optou por descrições focadas em elementos fundamentais, como cores e sensações em detrimento de descrições pesadas ligadas à dimensões, formatos e detalhes em excesso. Assim como reações básicas e instantâneas nas cenas de ação. A narrativa em terceira pessoa, tal qual como foi executada, nos remete à um sentimento de empatia para com os protagonistas, anulando aquela sensação de distanciamento que esse tipo de narração geralmente cultiva. A obra também é carregada de ensinamentos morais e exemplos a serem seguidos como, amor pela leitura, valorização da família e sacrifício pela amizade perfeitamente encaixados no contexto, indicando que essa é a postura natural adotada em um reino harmônico, pois no momento em que essa harmonia é quebrada começam os problemas dos protagonistas. É fácil se envolver com o enredo e a dinâmica rápida da escrita nos faz torcer como que se os tivéssemos assistindo através de uma bola de cristal, partilhando aflições e se decepcionando com os traidores.

Conhecendo o Jardim
A ambientação do livro é toda oriunda da temática dos reinos de fantasia. Com fadas e bruxas, castelos, reinos que cooperam enquanto alguns outros mantém uma aliança frágil, raças diversas e outras criaturas mágicas, além dos portais e dimensões. Elementos que são a base da ideia de que aquele universo não tem limites e que tudo pode acontecer, tudo isso sem ter de decorar um sem-número de nomes de personagens, nomes de reinos, objetos mágicos e classes. O que tem um efeito muito positivo na leitura, pois logo nos tornamos familiarizados com os elementos da cena, o que evoca a supracitada simpatia. Todos detêm poderes mágicos, ou manipulam a magia de alguma forma, o que é interessante pelo fato de que o leitor acaba sempre esperando por uma nova façanha sobrenatural.


Sobre a dinâmica
A estória se inicia com cenas cotidianas na vida de Samantha, onde é possível conhecer um pouco mais sobre a protagonista e alguns dos personagens de apoio, a interação entre eles e um pouco da realidade que os permeia. Desde o início, a tônica é a mesma e o leitor pode confiar na manutenção da qualidade do enredo apresentado. Pouco adiante os antagonistas são apresentados, alguns esperados, outros não, e após bem definido o problema a ser enfrentado, a estória começa a mergulhar em outros níveis ganhando profundidade. Mudanças de cenários são recorrentes enquanto a trama se desenrola e os sentimentos de Samantha se complicam à medida que perde pouco a pouco o poder de decisão quanto ao seu próprio destino, culminando em um clímax seguido do final da estória.


Considerações finais
É importante ressaltar que a obra é bastante voltada para o público infanto-juvenil, tanto pela linguagem, quanto pela temática em si e o decorrer das cenas. O próprio livro é pequeno e leve, e traz ilustrações no início de cada capítulo. A edição é luxuosa, contendo uma capa extra que pode ser separada do livro no período de leitura e depois retornar para ser conservado e protegido na estante.


Título: O Jardim das Rosas Negras
Autora: Selène D'Aquitaine
ISBN: 
 9788527410342 
Design de capa e diagramação: Rodnei de Oliveira Medeiros
Ilustrações: Giulia Yamasaki Sousa
Revisão: Rosa Maria Cury Cardoso
Linha Literária: Fantasia Infanto-juvenil
192 páginas



Blog da autora: http://selenedaquitaine.blogspot.com.br/
Entrevista com a autora: http://anatomiadolivro.blogspot.com.br/2012/05/entrevista-selene-daquitaine.html
Conhecendo os livros da autora: http://anatomiadolivro.blogspot.com.br/2012/06/conhecendo-os-livros-de-selene.html

0 trocaram ideia:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Brothers do Facebook

Seguidores

Pensamento

‎"O que mata as pessoas é a ambição. E também esta tendência para a sociedade de consumo. Quando vejo publicidade na televisão, digo a mim mesmo: podem me apresentar isto anos a fio que nunca comprarei nada daquilo que mostram. Nunca desejei um belo automóvel. Nunca desejei outra coisa senão ser eu próprio. Posso caminhar na rua com as mãos nos bolsos e sinto-me um príncipe."
Albert Cossery
 

Parceiros

Baú do Hippie

Nuvem de Tags

Poesias Contracultura Biografias Música também é poesia Religião e Exoterismo Música para download Bob Dylan Livros Segredos do sistema Política Raulseixismo Letra e Clipe Francisco Jamess poetas Jack Kerouac Contos Ecologia Gente nova Crônicas Frases Notícias contos fantásticos Clipes Ebooks Mitologia Aleister Crowley Dicas de Informática Filosofia Música boa Vídeos Zen cotidiano fantástico Augusto Mota Hippies Rock Blues Hanny Saraiva Pintores e Quadros Resenha Zé Ramalho estórias humor literatura Nacional Anos 80 Maurício Baia Shows mitologia grega Arte Casa das máquinas Cultura Regional Deuses Discografias Geração Beat Letras Raul Seixas Maconha Meio Ambiente Novos Baianos Produção independente Rau Seixas Raul Seixas Velhas Virgens desabafo literatura livro the doors AC/DC Adriana Vargas Agridoce Alceu Valença Amor Amor ou Sexo Anne Rice Anya Análise de Letras Apostilas As freiras que só ouvem rock Banca do Blues Bandas Beatniks Bertold Brecht Bertolt Brecht Beto Guedes Bossa Nova Caetano Veloso Campanhas Campinas Chico Buarque Clube de Autores Conspirações Deus Hermes Escrita Automática Eventos Experimentalismo Explicações pitorecas Felipe Neto Fernando Pessoa Friedrich Nietzsche Geraldo Azevedo Geraldo Vandré Henaph História Homenagem Imprensa Jards Macalé Jim Morrison Jimi Hendrix Jornalismo Khalil Gibram Khalil Gibran Lapa Manoel F. dos Santos Mapa de Piri Reis Mensageiros do subsolo Músicas Online Novidades O Jardim das Rosas Negras O Oitavo Pecado O Profeta O amor Pablo Picasso Pecado Pedra Letícia Pensamentos Pinturas Prensa Protestos Provos Prêmios e selos Rita Lee Sagrado coração da Terra Samantha Selène d'Aquitaine Simone O. Marques Slash Sérgio Sampaio Tattoo Televisão The Doses anjo assaltos casa cinema conto-de-fadas cursos e tutoriais demônio download editora Modo fada feérico juventude literatura brasileira lua meio-demônio os sete pecados capitais sangue de demônio sangue de fada snctzo tatuagem trama vampiro vampiros
 

Templates by Profile Link Services | website template | article spinner by Blogger Templates