sábado, novembro 08, 2008

Just like a woman - Bob Dylan

 http://www.bobdylanlyrics.net/bob_dylan_4.jpg

Assim Como Uma Mulher

Ninguém sente dor alguma
Hoje à noite enquanto eu ficar debaixo da chuva
Todo mundo sabe
Que minha querida ganhou roupas novas
Embora recentemente eu veja suas fitas e seus laços
Caírem dos seus cabelos encaracolados

Ela te prende assim como uma mulher, sim, ela prende
Ela faz amor assim como uma mulher, sim, ela faz
E ela geme assim como uma mulher
Mas ela se magoa assim como uma pequena garota.

Rainha Mary, ela é minha amiga
Sim, eu acredito que vou vê-la novamente
Ninguém precisa pensar
Que minha querida não pode ser abençoada
Até que ela finalmente veja que ela é como os outros
Com sua avidez, sua anfetamina e suas pérolas

Ela te prende assim como uma mulher, sim, ela prende
Ela faz amor assim como uma mulher, sim, ela faz
E ela geme assim como uma mulher
Mas ela se magoa assim como uma pequena garota.

Estava chovendo pela primeira vez
E eu estava lá morrendo de desejo
Então eu vim aqui
E a sua já antiga maldição machuca
Mas o que é pior
É essa dor aqui
Eu não posso ficar aqui
Não está claro?

Eu não posso mais agüentar
Sim, eu acredito que é hora de desistirmos
Quando nos encontrarmos de novo
Apresentados como amigos
Por favor, não conte que você me conhecia quando
Eu estava faminto e aquele era o seu mundo

Ah, você engana assim como uma mulher, sim, você engana
Você faz amor assim como uma mulher, sim, você faz
Então você geme assim como uma mulher
Mas você se magoa assim como uma pequena garota.



Just Like a Woman


When youre lost in the rain in Juarez
And its Eastertime too
And your gravity fails
And negativity dont pull you through
Dont put on any airs
When youre down on Rue Morgue Avenue
They got some hungry women there
And they really make a mess outa you

Now if you see Saint Annie
Please tell her thanks a lot
I cannot move
My fingers are all in a knot
I dont have the strength
To get up and take another shot
And my best friend, my doctor
Wont even say what it is Ive got

Sweet Melinda
The peasants call her the goddess of gloom
She speaks good English
And she invites you up into her room
And youre so kind
And careful not to go to her too soon
And she takes your voice
And leaves you howling at the moon

Up on Housing Project Hill
Its either fortune or fame
You must pick up one or the other
Though neither of them
Are to be what they claim
If youre lookin to get silly
You better go back to from where you came
Because the cops dont need you
And man they expect the same

Now all the authorities
They just stand around and boast
How they blackmailed the sergeant-at-arms
Into leaving his post
And picking up Angel who
Just arrived here from the coast
Who looked so fine at first
But left looking just like a ghost

I started out on burgundy
But soon hit the harder stuff
Everybody said theyd stand behind me
When the game got rough
But the joke was on me
There was nobody even there to call my bluff
Im going back to New York City
I do believe Ive had enough

0 trocaram ideia:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Brothers do Facebook

Seguidores

Pensamento

‎"O que mata as pessoas é a ambição. E também esta tendência para a sociedade de consumo. Quando vejo publicidade na televisão, digo a mim mesmo: podem me apresentar isto anos a fio que nunca comprarei nada daquilo que mostram. Nunca desejei um belo automóvel. Nunca desejei outra coisa senão ser eu próprio. Posso caminhar na rua com as mãos nos bolsos e sinto-me um príncipe."
Albert Cossery
 

Parceiros

Baú do Hippie

Nuvem de Tags

Poesias Contracultura Biografias Música também é poesia Religião e Exoterismo Música para download Bob Dylan Livros Segredos do sistema Política Raulseixismo Letra e Clipe Francisco Jamess poetas Jack Kerouac Contos Ecologia Gente nova Crônicas Frases Notícias contos fantásticos Clipes Ebooks Mitologia Aleister Crowley Dicas de Informática Filosofia Música boa Vídeos Zen cotidiano fantástico Augusto Mota Hippies Rock Blues Hanny Saraiva Pintores e Quadros Resenha Zé Ramalho estórias humor literatura Nacional Anos 80 Maurício Baia Shows mitologia grega Arte Casa das máquinas Cultura Regional Deuses Discografias Geração Beat Letras Raul Seixas Maconha Meio Ambiente Novos Baianos Produção independente Rau Seixas Raul Seixas Velhas Virgens desabafo literatura livro the doors AC/DC Adriana Vargas Agridoce Alceu Valença Amor Amor ou Sexo Anne Rice Anya Análise de Letras Apostilas As freiras que só ouvem rock Banca do Blues Bandas Beatniks Bertold Brecht Bertolt Brecht Beto Guedes Bossa Nova Caetano Veloso Campanhas Campinas Chico Buarque Clube de Autores Conspirações Deus Hermes Escrita Automática Eventos Experimentalismo Explicações pitorecas Felipe Neto Fernando Pessoa Friedrich Nietzsche Geraldo Azevedo Geraldo Vandré Henaph História Homenagem Imprensa Jards Macalé Jim Morrison Jimi Hendrix Jornalismo Khalil Gibram Khalil Gibran Lapa Manoel F. dos Santos Mapa de Piri Reis Mensageiros do subsolo Músicas Online Novidades O Jardim das Rosas Negras O Oitavo Pecado O Profeta O amor Pablo Picasso Pecado Pedra Letícia Pensamentos Pinturas Prensa Protestos Provos Prêmios e selos Rita Lee Sagrado coração da Terra Samantha Selène d'Aquitaine Simone O. Marques Slash Sérgio Sampaio Tattoo Televisão The Doses anjo assaltos casa cinema conto-de-fadas cursos e tutoriais demônio download editora Modo fada feérico juventude literatura brasileira lua meio-demônio os sete pecados capitais sangue de demônio sangue de fada snctzo tatuagem trama vampiro vampiros
 

Templates by Profile Link Services | website template | article spinner by Blogger Templates