quarta-feira, janeiro 14, 2009

Woodrow Wilson "Woody" Guthrie - O ídolo de Bob Dylan


http://importance.corante.com/archives/Woody_guthrie.gif

Woodrow Wilson "Woody" Guthrie (14 de Julho de 1912 - 3 de Outubro de 1967) foi um cantor e compositor americano de folk music. O legado musical de Guthrie é composto por centenas de músicas, baladas e obras improvisadas que abrangem desde temas políticos, músicas tradicionais e até canções infantis. Guthrie tocava continuamente ao longo de sua vida com sua guitarra, a qual exibia o slogan "Esta máquina mata facistas". Guthrie é talvez melhor conhecido por sua canção "This Land Is Your Land", que é regularmente cantada nas escolas americanas. Muitas de suas músicas gravadas estão arquivadas na Biblioteca do Congresso.[1] Guthrie viajou com trabalhadores migrantes de Oklahoma para a Califórnia e aprendeu tradicionais canções de folk e blues. Suas músicas são sobre suas experiências na Dust Bowl durante a Grande Depressão, conhecida como o "Trovadorismo Dust Bowl."[2] Guthrie foi associado a grupos comunistas nos Estados Unidos, mas nunca como membro, ao longo de sua vida.[3] Guthrie foi casado três vezes e teve oito filhos, incluindo músico americano de folk Arlo Guthrie. Ele é o avô da cantora Sarah Lee Guthrie. Guthrie morreu de complicações neurológicas degenerativas conhecida como Doença de Huntington. Apesar de sua doença, durante seus últimos anos, Guthrie serviu como uma figura a ser seguida no movimento folclórico, proporcionando inspiração para uma nova geração de músicos folk, incluindo as relações com o mentor Ramblin 'Jack Elliott e, em menor grau, Bob Dylan.[4]

Biografia

Início da vida: 1912–1930

Cidade natal de Woody Guthrie em Oklahoma, aparentemente em 1979.

Guthrie nasceu em Okemah, Oklahoma. Seus pais, Nora Belle Sherman e Charles Edward Guthrie[4], o nomearam em homenagem a Woodrow Wilson, então governador de New Jersey, o qual logo iria tornar-se presidente dos Estados Unidos. Charles Guthrie, conhecido como Charley, foi um zeloso empresário, proprietário de uma só vez de 30 lotes em terreno no conselho Okfuskee. Charley foi, também, ativamente envolvido na política de Oklahoma, sendo um candidato democrata a fim de alcançar um cargo no escritório do concelho. O jovem Guthrie acompanhava muitas vezes o pai, quando Charley fazia discursos nas redondezas.[5]

A vida familiar de Guthrie em sua infância foi marcada por várias tragédias de incêndio, as quais causaram a perda de sua casa em Oklahoma. Sua irmã Clara, morreu acidentalmente em um incêndio de carvão e petróleo e seu pai foi gravemente queimado em um incêndio posterior[6], quando Guthrie tinha 7 anos. As circunstâncias destes incêndios, especialmente a do acidente de Charley, ainda não foram esclarecidas. Não se sabe de fato se os incêndios foram realmente acidentes ou foram provocados pela mãe de Woody, que naquela época estava sofrendo de uma doença neurológica degenerativa, até então não descoberta pela família. [7] Nora Guthrie acabou sendo internada em um hospício, em Oklahoma, onde em 1930 veio a falecer. Acredita-se que ela era uma vítima da Doença de Huntington, que viria a ser a causa da morte de seu filho. Também há suspeitas de que o avô materno de Guthrie, George Sherman, foi vítima da doença, devido às circunstâncias que rodeam sua morte por afogamento.[8]

Com Nora Guthrie institucionalizada e Charley Guthrie vivendo em Pampa, Texas, trabalhando para reembolsar as suas dívidas vencidas a partir de ofertas imobiliárias, Woody Guthrie e seus irmãos ficaram em Oklahoma sob responsabilidade de Roy Guthrie, seu irmão mais velho. Woody, naquela época com 14 anos, fazia alguns trabalhos extras, em torno de Okemah, mendigava refeições e às vezes dormia nas casa de amigos da família. De acordo com uma história, Guthrie fez amizade com um músico de blues que tocava gaita chamado "George". Depois Guthrie comprou sua própria gaita e começou a tocar junto de George. Mas em outra entrevista, 14 anos depois, Guthrie alegou que ele aprendeu a tocar gaita com um amigo de infância, John Woods, e que aquela história anterior era falsa.[9] Ele parecia ter uma afinidade natural com a música e facilmente aprendeu a "tocar de ouvido". Ele começou a usar suas habilidades musicais pela cidade, tocando uma música em troca de um sanduíche ou moedas.[10] Guthrie facilmente aprendeu antigas baladas irlandesas e músicas tradicionais, ensinadas pelos pais de seus amigos. Embora não tenha se graduado na escola — ele saiu da escola no último ano do Ensino Médio e não conseguiu se formar — seus professores o descreveram como brilhante. Ele também era um leitor ávido e lia livros com bastante conteúdo. Amigos se lembram dele lendo constantemente.[11]

Eventualmente, o pai de Guthrie chamava o filho para ir ao Texas onde haveria uma pequena mudança para ele, que naquele momento era um músico aspirante. Guthrie, 18 anos, estava relutante em assistir às aulas na Escola Secundária em Pampa e passou muito tempo aprendendo canções, tocando nas ruas e lendo livro na biblioteca. Ele foi crescendo como um músico, ganhando prática tocando regular reproduzir em bailes com seu primo Jeff Guthrie, um violinista. Além disso, Guthrie passou muito tempo na biblioteca da prefeitura de Pampa e escreveu um manuscrito resumindo tudo que ele tinha lido sobre os conceitos básicos da psicologia. Um bibliotecário arquivou esse manuscrito no nome de Guthrie, mas ele foi perdido em uma reorganização da biblioteca.[11]

Década de 1930: Era das viagens

Com 19 anos, Guthrie conheceu e casou-se com sua primeira esposa, Mary Jennings, com quem teve três filhos.[12] Com o advento da era Dust Bowl, Guthrie saiu do Texas, deixando para atrás Mary, e juntou-se aos milhares de Okies que estavam migrando para a Califórnia à procura de trabalho. Muitas de suas canções falam sobre a preocupação com as condições enfrentadas por estes trabalhadores.

Esta canção é Copyrighted nos EUA, ao abrigo dos Direitos de Autororais # 154085, por um período de 28 anos, e qualquer um pode cantar sem a nossa permissão, nós poderemos ser bons amigos, porque ela não é para ser secreta. Publique-a. Escreve-a. Cante-a. Nós escrevemos ela, isso é tudo que nós queríamos fazer.

Escrito por Guthrie no final dos anos de 1930 em um livro de músicas distribuído aos ouvintes de seu programa na L.A Rádio, "Woody and Lefty Lou", onde queria que as palavras estivessem nas suas gravações.[13]

Califórnia

No final da década de 30, Guthrie alcançou a fama em Los Angeles, Califórnia, com o parcerio de rádio Maxine "Lefty Lou" Crissman como locutor de uma emissora comercial de músicas não muito conhecidas e músicas folclóricas.[14] Guthrie estava fazendo dinheiro suficiente para ajudar sua família que continuava vivendo no Texas. Enquanto figurava na estação de rádio KFVD, uma estação de rádio comercial pertencente a um populista de espírito New Deal democrata Frank Burke, Guthrie começou a escrever e tocar algumas canções sobre protesto que acabaria com as baladas sobre Dust Bowl. Foi na KFVD que Guthrie conheceu o apresentador Ed Robbin. Robbin ficou impressionado com uma canção que Guthrie escreveu sobre Thomas Mooney, um homem que foi injustamente condenado, naquela época, um esquerdista fora de campanha e acalorado de debate público.[15] Robbin, que se tornou mentor político da Guthrie, o introduziu aos Socialistas e Comunistas da Califórnia do Sul, incluindo Will Geer, que permaneceria amigo de Guthrie pelo resto de sua vida e ajudou a fazer circular o livro de benefício de performances de Guthrie nos círculos comunistas da Califórnia do Sul. Apesar de Guthrie alegar mais tarde que "a melhor coisa que fiz em 1936 foi inscrever-me no o Partido Comunista"[16] ele nunca foi um membro do Partido. Ele era, porém, notado como um companheiro de viagem que concordava com a plataforma do partido, mas sem estar sujeito à disciplina partidária. [17] Embora não sendo do partido, Guthrie pediu para escrever uma coluna para o jornal comunista The Daily Worker. A coluna, intitulada "Woody Sez", apareceu em um total de 174 vezes entre Maio de 1939 e Janeiro de 1940. As colunas não falavam explicitamente de política, mas sim sobre os acontecimentos atuais que foram vividos e observados por Guthrie. As colunas foram escritas em um dialecto exageradamente difícil, pouco usado e, normalmente, incluindo um pequeno quadrinho.[18] As colunas foram publicadas mais tarde como uma coleção após a morte de Guthrie.[3] Steve Earle falou sobre Woody:"Eu não penso em Woody como um escritor político. Ele foi um escritor que viveu em tempos muito políticos."[19] Com a eclosão da Segunda Guerra Mundial e o Pacto de não-agressão que a União Soviética assinou com a Alemanha, em 1939, os proprietários da Rádio KFVD não queriam seus funcionários tivessem alguma apologia à União Soviética, então tanto Robbin quanto Guthrie saíram da rádio.[20] Sem o seu show diário na rádio, as perspectivas de emprego diminuíram, fazendo com que Guthrie e sua família voltassem para Pampas, Texas. Embora Mary Guthrie tivesse ficado feliz na volta de Woody ao Texas, a vontade imensa de Guthrie viajar, fez com que ele aceitasse um pedido de Will Geer para ir ao leste de New York.

Construindo um legado

New York

Chegando em New York, Guthrie, conhecido como o cowboy de Oklahoma, foi abraçado pela comunidade de música folclórica esquerdista e dormiu em um sofá no apartamento de Will Geer. Guthrie também fez suas primeiras gravações — muitas horas de conversa e músicas gravadas pelo folclorista Alan Lomax para a Biblioteca do Congresso — assim formando um álbum, Dust Bowl Ballads pela Victor Records, em Camden, New Jersey.[21] Guthrie estava cansado de ouvir a música "God Bless America", de Irving Berlin, nas radios. Ele achava que a canção era surrealista e complacente.[22] Parcialmente inspirado por suas experiências durante uma viagem cross-country e sua antipatia por "God Bless America", ele escreveu sua canção mais famosa, "This Land Is Your Land" em fevereiro de 1940. Antes entitulado "God Blessed America". A melodia é baseada na canção gospel "Oh My Loving Brother", mais conhecida como "Little Darling, Pal of Mine", cantada pelo grupo country The Carter Family. Guthrie assinou um manuscrito com o comentário "Tudo que você pode escrever é aquilo que você vê, Woody G., NY, NY, NY"[23]. Ele protestou a desigualdade de classes nos seguintes versos:

Nas praças da cidade, Na sombra de um campanário;
No intervalo do escritório, eu vi o meu povo.
Tinham fome, e eu estava lá perguntando,
Esta terra é feita para você e para mim?
Quando andava, eu vi uma placa,
E na placa, Dizia "não invadir". (Em outra versão, lê-se "Propriedade Privada")
Mas no outro lado, ela não dizia nada!
Esse lado foi feito pra você e para mim.

Estes versos foram muitas vezes omitidos nas gravações posteriores, às vezes por Guthrie. A música foi escrita em 1940, sendo quatro anos depois gravada po Moses Asch em abril de 1944[24], e ainda depois foi produzida uma partitura e distribuídas nas escola por Howie Richmond.[25]

Em março de 1940, Guthrie foi convidado para tocar em um evento beneficente oferecido pelo The Steinbeck Committee to Aid Farm Workers para angariar dinheiro para os trabalhadores migrantes. O livro de John Steinbeck, The Grapes of Wrath foi bastante popular. Foi neste evento que Guthrie conheceu Pete Seeger e os dois tornaram-se bons amigos.[26] Mais tarde Seeger, acompanhado de Guthrie, volta ao Texas para conhecer outros membros da família de Guthrie e teve estranha conversa com a mãe de Mary Guthrie, onde ela pedia a ajuda de Seeger em persuadir Guthrie para ele tratar melhor a sua filha.[27]

Guthrie teve algum sucesso em Nova York, desta vez como convidado no programa da rádio CBS, "Back Where I Come From" e usou a sua influência para conseguir um lugar no show para o seu amigo Huddie "Lead Belly" Ledbetter. O apartamento de Ledbetter foi um local de encontro de uma roda de músicos de New York, no tempo em que Ledbetter e Guthrie eram bons amigos, depois de terem tocados juntos em bares de Harlem.[28]

Em setembro de 1940, Guthrie foi convidado pela empresa Model do Tobbaco para apresentar o programa de rádio "Pipe Smoking Time". Guthrie recebia um salário de 180 dólares por semana, um salário impressionante em 1940.[29] Ele foi finalmente juntando dinheiro suficiente para enviar uma ajuda regularmente à Mary e eventualmente trazê-la junto com as crianças para New York, onde a família viveu em um apartamento no Central Park West. Essa reunião representou o desejo de Woody de ser um pai e marido melhor. Ele disse: Eu tenho que me esforçar muito até pensar em ser um bom pai."[29] Infelizmente para a recém formada família, Guthrie se demitiu após a sétima emissão na rádio, afirmando que ele havia começado a sentir que o show estava o restringindo muito quando ele disse que queria cantar.[30] Descontentes com Nova York, Guthrie pegou Mary e seus filhos e foram, em um carro novo, para o oeste da Califórnia.[31]

0 trocaram ideia:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Brothers do Facebook

Seguidores

Pensamento

‎"O que mata as pessoas é a ambição. E também esta tendência para a sociedade de consumo. Quando vejo publicidade na televisão, digo a mim mesmo: podem me apresentar isto anos a fio que nunca comprarei nada daquilo que mostram. Nunca desejei um belo automóvel. Nunca desejei outra coisa senão ser eu próprio. Posso caminhar na rua com as mãos nos bolsos e sinto-me um príncipe."
Albert Cossery
 

Parceiros

Baú do Hippie

Nuvem de Tags

Poesias Contracultura Biografias Música também é poesia Religião e Exoterismo Música para download Bob Dylan Livros Segredos do sistema Política Raulseixismo Letra e Clipe Francisco Jamess poetas Jack Kerouac Contos Ecologia Gente nova Crônicas Frases Notícias contos fantásticos Clipes Ebooks Mitologia Aleister Crowley Dicas de Informática Filosofia Música boa Vídeos Zen cotidiano fantástico Augusto Mota Hippies Rock Blues Hanny Saraiva Pintores e Quadros Resenha Zé Ramalho estórias humor literatura Nacional Anos 80 Maurício Baia Shows mitologia grega Arte Casa das máquinas Cultura Regional Deuses Discografias Geração Beat Letras Raul Seixas Maconha Meio Ambiente Novos Baianos Produção independente Rau Seixas Raul Seixas Velhas Virgens desabafo literatura livro the doors AC/DC Adriana Vargas Agridoce Alceu Valença Amor Amor ou Sexo Anne Rice Anya Análise de Letras Apostilas As freiras que só ouvem rock Banca do Blues Bandas Beatniks Bertold Brecht Bertolt Brecht Beto Guedes Bossa Nova Caetano Veloso Campanhas Campinas Chico Buarque Clube de Autores Conspirações Deus Hermes Escrita Automática Eventos Experimentalismo Explicações pitorecas Felipe Neto Fernando Pessoa Friedrich Nietzsche Geraldo Azevedo Geraldo Vandré Henaph História Homenagem Imprensa Jards Macalé Jim Morrison Jimi Hendrix Jornalismo Khalil Gibram Khalil Gibran Lapa Manoel F. dos Santos Mapa de Piri Reis Mensageiros do subsolo Músicas Online Novidades O Jardim das Rosas Negras O Oitavo Pecado O Profeta O amor Pablo Picasso Pecado Pedra Letícia Pensamentos Pinturas Prensa Protestos Provos Prêmios e selos Rita Lee Sagrado coração da Terra Samantha Selène d'Aquitaine Simone O. Marques Slash Sérgio Sampaio Tattoo Televisão The Doses anjo assaltos casa cinema conto-de-fadas cursos e tutoriais demônio download editora Modo fada feérico juventude literatura brasileira lua meio-demônio os sete pecados capitais sangue de demônio sangue de fada snctzo tatuagem trama vampiro vampiros
 

Templates by Profile Link Services | website template | article spinner by Blogger Templates